Notícias Fecomercio

17 de março de 2017

Finanças pessoais e empresariais não devem se misturar


Sem essa diferenciação, o negócio pode ter o crescimento comprometido e quebrar

As finanças do empresário jamais devem se misturar com as de sua corporação. Essa prática coloca companhias em risco, podendo haver prejuízo e até fechamento do negócio. A separação entre as contas bancárias e os respectivos orçamentos é uma medida primordial para a saúde econômica de ambos os lados.

A não diferenciação, no entanto, é uma prática comum. Um exemplo é quando o empreendedor recorre ao caixa da empresa para pagar contas domésticas, como supermercado, abastecimento do carro ou escola das crianças. “Esse é um comportamento pouco saudável em uma gestão”, afirma o professor do Advance Program in Finance do Insper, Ricardo Rocha. Leia a matéria completa aqui.

Voltar para Notícias